São Luis, 23, de Abril de 2017

Após 13 anos no poder, Dilma e petistas não entenderam o que são as instituições brasileiras

lula no ouvido de dilma

Oficialmente afastada nesta quinta-feira do Palácio do Planalto, Dilma Rousseff insistiu em seu derradeiro discurso na ideia petista de que a democracia é simbolizada apenas pelo voto popular. Ao tachar novamente o processo de impeachment de golpe e questionar sua validade, ela mais uma vez ignorou as instituições que fazem do Brasil um Estado democrático de direito – e que chancelaram o processo que culminou no seu afastamento.

“É na condição de presidente eleita com 54 milhões de votos que eu me dirijo a vocês neste momento. O que está em jogo não é apenas o meu mandato. É o respeito às urnas, à vontade soberana do povo brasileiro e à Constituição.”

Dilma deixou o Planalto na sequência do discurso pela porta da frente e foi cumprimentar os militantes que a esperavam. Lá, foi recebida pelo padrinho político Luiz Inácio Lula da Silva.

Maranhão segue afundando no esgoto; ele próprio era fantasma na Uema

Na última segunda-feira, conforme rolou nas redes sociais, o deputado Waldir Maranhão (PP-MA) até conseguiu colocar em segundo plano a repercussão do título de Campeão Carioca do Vasco da Gama, com a sua sua tresloucada decisão de anular o processo de impeachment na Câmara, numa canetada só.

Mas mesmo com cassação do senador Delcídio Amaral e até com a maior pauta da semana, a votação da admissibilidade do impeachment da Dilma no Senado, o maranhense não sai da pauta.

O corolário de denúncias contra Maranhão está ganhando a mídia inteira e familiares e aliados antigos estão indo junto com o desastrado parlamentar.

Hoje, o grande destaque contra Maranhão é a denúncia de que ele atuou como professor fantasma da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), onde continuou recebendo o salário até pelo menos 2015. A informação foi publicada nesta quarta-feira 11 pelo jornal O Estado de S.Paulo, e confirmada pela reitoria Uema.

De acordo com o jornal, Maranhão recebia cerca de R$ 16 mil mensalmente. A irregularidade ocorreu de fevereiro de 2014 a dezembro de 2015, já no governo do aliado e mentor de articulações anti-impeachment, Flávio Dino (PCdoB), o que resultou em uma quantia de R$ 368.140,09. O pagamento é criminoso, pois o servidor público que assume cargo de deputado tem que ser afastamento imediatamente para só em seguida começar a exercer seu mandato parlamentar e ser remunerado.

E a semana nem terminou…

Waldir Maranhão pode “descer a rampa” com Dilma nesta quarta

O inferno astral do deputado Waldir Maranhão (PP-MA) pode ter um desfecho nesta quarta-feira, dia 11, no fatídico dia em que os petistas irão “desapiar” do poder.  Em reunião da Mesa Diretora da Câmara, Maranhão recebeu o ultimato para que renuncie ao cargo de primeiro-vice-presidente, o que consequentemente o afastaria da função de presidente interino.

Em resposta, Maranhão afirmou que decidirá até amanhã.

dilma-e-valdir-maranhao

Na hipótese de ele renunciar, novas eleições teriam que ser convocadas em até cinco sessões plenárias, a fim de se preencher o cargo de primeiro-vice-presidente. Nessa hipótese, o deputado eleito passaria a ocupar a presidência no lugar de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o segundo-vice-presidente da Câmara, deputado Giacobo (PR-PR), caso Maranhão não queira renunciar, foi apresentada a ele como alternativa a possibilidade de se afastar temporariamente do mandato de deputado e, consequentemente, do cargo, por 120 dias.

Enquanto a moral do Maranhão é destruída lá fora, no interior do Estado seguem as explosões

Enquanto a atenção dos maranhenses, dos brasileiros e até do mundo se voltou para uma decisão tresloucada do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP), anulando [e depois, desanulando] o processo de impeachment, no interior do Estado, os assaltantes voltaram para suas rotinas: explodir caixas eletrônicos.

Na madrugada desta terça-feira, dia 10, mais uma agência do Banco Bradesco de São Benedito do Rio Preto foi atacada por bandidos. Por volta de 1h30, seis homens armados quebraram a porta do estabelecimento e, em seguida, causaram a explosão na parte interna.

1462867499-230282811

O prédio ficou bastante destruído. Parte do forro veio abaixo. Não há informação sobre a quantia roubada, e os criminosos fugiram em uma caminhonete levando uma pessoa refém, que foi abandonada em seguida.

No último domingo (8), seis assaltantes já haviam tentado arrombar um caixa do mesmo bando no município de Centro Novo do Maranhão. Nenhuma quantia em dinheiro foi levada.

E seguem os arrombamentos, dos caixas eletrônicos e da moral do Maranhão mundo afora.

Waldir Maranhão pode até acabar preso com a confusão toda que arrumou

Nos bastidores da Câmara Federal, deputados do PP já articulam a expulsão do deputado Waldir Maranhão. Presidente interino da Câmara, o parlamentar maranhense foi autor da medida que anulou todo o processo de impeachment na manhã desta segunda-feira, dia 09.

Contrariando orientação da bancada, Waldir Maranhão votou contra o impeachment na sessão do dia 17 de Abril. Após o voto ele chegou a ser destituído da presidência do diretório estadual do PP.

20160509091120

Na mídia nacional, o ato tresloucado e extemporâneo de Waldir Maranhão já é visto como quebra de decoro gravíssima. “O ato de Waldir Maranhão, desrespeitando a lei e a maioria da Câmara, é crime de decoro parlamentar, digno de cassação sumária”, disse no Twitter o colunista de O Globo, Jorge Moreno (também no print acima).

A edição de hoje da Folha de São Paulo, em sua coluna “Painel”, revelou que o filho de Maranhão é nomeado no Tribunal de Contas do Estado (TCE) pelo gabinete do conselheiro Edmar Cutrim, embora trabalhe e estude em São Paulo (relembre aqui). Já no final de semana, a revista Veja também revelou que o parlamentar assessorou uma quadrilha de doleiros em troca de propinas (veja aqui).

Com o corolário de suspeitas que já despontam contra o deputado maranhense, vai sair barato se ele tiver como consequência apenas a perda do mandato. Elementos não faltarão para ele sair até preso dessa confusão toda. Isso sem falar da Lei da Segurança Nacional, que pode enquadrá-lo a qualquer momento.

Deu na Folha de São Paulo: Filho de Waldir Maranhão trabalha em SP e tem cargo no TCE-MA

Edmar-Cutrim

Laços de Família Presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA-foto) tem um filho nomeado no gabinete de um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, o aliado Edmar Cutrim (foto). Apesar de a função comissionada prever expediente diário em São Luís, o médico Thiago Augusto trabalha em hospitais em São Paulo e cursa pós-graduação na mesma cidade. Cutrim disse à coluna que o funcionário vai ao TCE “todo mês”. Depois mudou: “Duas, três, quatro vezes por semana”. E não atendeu mais às ligações.

Preto no branco – A informação de que Thiago Augusto trabalha em São Paulo consta de seu currículo acadêmico. Ele já era lotado no Tribunal de Contas do Maranhão quando fez residência médica no Rio de Janeiro.

Outro lado – A assessoria do presidente da Câmara confirmou que o filho trabalha no TCE, mas não fez outros comentários. Apesar do pedido, a equipe do deputado disse que não poderia contatar Thiago Augusto.

Tem mais – O filho de Maranhão já foi condenado ao pagamento de multa pela Justiça Eleitoral por ter doado ao pai mais que o permitido em lei na disputa de 2010.

AS INFORMAÇÕES SÃO DA COLUNA PAINEL, DA FOLHA DE SÃO PAULO

Página 5 de 56« Primeira...34567...102030...Última »

ÚLTIMO VÍDEO

00:00:00
Uma boa política educacional é o caminho para um novo rumo

TOP EDITORIAS

          REDES SOCIAIS

          Informação com responsabilidade e opinião

          Todos os direitos reservados © 2011 - Gazeta da Ilha