São Luis, 23, de Abril de 2017

Justiça determina recadastramento no TCE-MA para identificar novos fantasmas

edmar-cutrim

A Justiça do Maranhão determinou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) que faça o recadastramento de todos servidores lotados no órgão, no prazo de 90 dias. A decisão, em caráter liminar, foi proferida na noite desta segunda-feira 16 pelo juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Ilha de São Luís, e tem por objetivo descobrir se existem outros funcionários fantasmas no TCE-MA, como descoberto recentemente no gabinete do conselheiro Edmar Serra Cutrim (foto).

Ex-deputado estadual e ex-presidente do tribunal, Cutrim empregou como fantasma em seu gabinete, durante 13 anos anos, o médico anestesiologista Thiago Augusto Maranhão. Ele é filho do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), e embolsava R$ 7.500 mensais de salário, mais R$ 800 de auxílio-alimentação. Durante os últimos três anos em que recebeu dinheiro público como fantasma no gabinete de Edmar Cutrim, Thiago Maranhão trabalhou em hospitais de São Paulo e fez pós-graduação na capital paulista.

Na decisão, o juiz Douglas de Melo Martins também decretou a indisponibilidade dos bens do filho do presidente interino da Câmara, para que seja devolvido o valor de R$ 235 mil referente aos salários pagos irregularmente pelo TCE-MA. Mais cedo, o sistema Bacenjud, do Banco Central do Brasil, foi informado da ordem judicial e já fez buscas nas contas de Thiago Maranhão. Contudo, o Bacenjud tem até 48 horas para informar à Justiça se algum valor foi encontrado. Segundo o magistrado, caso não haja dinheiro nas contas do filho de Maranhão, carros e imóveis estarão indisponíveis até o valor fixado pela liminar.

Thiago foi oficialmente exonerado no último dia 10, após o emprego fantasma repercutir negativamente contra Edmar Cutrim em toda a imprensa nacional. Em declaração à imprensa, o conselheiro chegou a tentar minimizar a sinecura, afirmando que o caso é muito pequeno para “querer desonrar as pessoas”.

“Esse assunto está superado […] eu acho que estão colocando tempestade em copo d’água, eu acho que tem coisa muita mais séria nesse país pra resolver do que isso, esse ‘tamaninho’ de coisa pra querer desonrar as pessoas”, disse. (Do Atual 7)

Ele acabou com a Segurança do Maranhão; agora é o pior deputado federal…

aluiso mendes

Cria do ex-presidente José Sarney, o deputado federal Aluísio Mendes (PTN) foi considerado o pior parlamentar do Maranhão segundo o site Atlas Político, que tem uma ferramenta que compara o desempenho dos senadores e deputados brasileiros a partir de determinados critérios, o Ranking 5D, tem o objetivo de mostrar a competência dos congressistas.

O deputado federal ficou na posição geral de 444° e conseguiu ter desempenho pior que o do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão. O ranking se baseia em cinco critérios: Representatividade, Campanha Responsável, Ativismo Legislativo, Debate Parlamentar e Fidelidade Partidária.

Aluísio Mendes é agente da Polícia Federal licenciado, chefiou a segurança de José Sarney por muitos anos, depois foi secretário de Segurança Pública do Maranhão atingido os maiores índices de violência do Estado até então, sendo superado apenas pelo atual secretário Jefferson Portela que conseguiu obter resultados ainda piores que o seu antecessor. (Do blog Marrapá, com edição)

Para quem só fala em golpe, revelações de Veja explicam bem além da retórica utilizada

O trecho abaixo, da reportagem de Veja, sob o título “Os últimos dias de Dilma Rousseff”, da edição anterior ao afastamento da petista pelo Senado, fala muito sobre os motivos que a levaram à queda:

(…) Todos os presidentes da República padecem de solidão, mas é certo que Dilma é uma presidente mais sozinha do que foram seus antecessores. No Alvorada, mora só com a mãe. Dilma Jane, de 92 anos, é assistida diariamente por três enfermeiras, locomove-se em cadeira de rodas e, por causa dos lapsos de memória, já não é capaz de fazer companhia à filha.

Recentemente, Dilma chamou um deputado petista, que é também advogado, para ir ao Alvorada num sábado discutir estratégias de defesa. O deputado chegou no meio da tarde e permaneceu a seu lado por duas horas e meia. Na saída, espantou-se ao perceber que, durante todo esse tempo, o celular de Dilma não tocara nenhuma vez – ninguém havia procurado a presidente.

dilma-rousseff-tocha-olimpica-fogo

Circunstâncias pessoais e políticas ajudaram Dilma a erguer seu próprio muro. Tendo ocupado cargos gerenciais na maior parte da vida, aprendeu sobretudo a mandar. Subordinados conhecem bem o seu estilo. A presidente quer tudo para ontem (“Te dou meio segundo pra me trazer essa informação”). Acha que entende de qualquer assunto (“O que ocê tá falando é uma besteira. Olha aqui, lição de casa pra você”). Impacienta-se diante de um trabalho que considera malfeito (“Ocês só fazem porcaria, só fazem m., pô”). Quando está exasperada, não deixa o interlocutor terminar as frases (“Ô… ô… ô, querido: negativo. Pode parar já”). Por fim, nos momentos de grande fúria, pode mesmo lançar objetos sobre o seu interlocutor (grampeadores de seu gabinete já tiveram de ser repostos mais de uma vez).

Pouco empenhada na arte de agradar, frequentemente frustra aliados carentes de afagos. No último dia 14, por exemplo, às vésperas da votação da Câmara que decidiu pela abertura do impeachment, convidou ministros e deputados da base para um café da manhã no Alvorada.

Muitos dos parlamentares, governistas de primeira hora, nunca haviam pisado no palácio antes. Um deles, do PR mineiro, ao passar ao lado da piscina de 50 metros de comprimento onde Dilma entrou apenas duas vezes em seus seis anos como presidente, comentou com assessores palacianos: “Bem que ela poderia convidar a gente para nadar aqui um dia”. Esse tipo de coisa nunca passou pela cabeça da petista. Pelo contrário, Dilma se notabilizou por gestos bem menos simpáticos, como riscar na última hora da lista de passageiros do avião presidencial parlamentares previamente convidados a viajar com ela.

Se nunca se deu ao trabalho de distribuir os pequenos mimos que tanto aquecem o coração dos políticos, não foi apenas porque isso não é do seu feitio, mas porque os atalhos que a levaram à Presidência permitiram-lhe pular certas etapas (..). (Leia aqui a reportagem completa).

Flávio Dino manda recado para agiotas que, repaginados, já estão articulando na pré-campanha

agiotagemEm discurso na reunião com os pré-candidatos a prefeito do PCdoB no último sábado (14), o governador Flávio Dino foi duro com relação ao combate à agiotagem nas eleições deste ano.

Segundo o comunista, é preciso mudar a ideia de pleito com apoio de agiotas, um jeitinho nada republicano que impera na política maranhense há décadas.

É que chegaram ao Palácio dos Leões informações dando conta de que o esquema vai muito além dos conhecidos “macedos” e “pacovans”, que vez por outra despontam na mídia como supostos financiadores de campanhas eleitorais.

Segundo relatos, um grupo de “especialistas” em pleitos eleitorais estaria procurando pré-candidatos a prefeito do Maranhão prometendo financiamento de campanhas e até “auxílio” pós-eleição.

O pacote inclui assessoria técnica administrativa, acompanhamento de prestação de contas por meio de poderosos escritórios instalados em São Luís, além de um nome com muita influencia na retaguarda de todas as operações.

Informado sobre esse “pacote”, Dino disparou:

“Nós – governo do Estado – vamos agir duramente e quero contar com Ministério Público e Justiça. E não vai ter financiamento de agiota. Isso não pode contaminar a política”.

Mulheres cada vez “mais forte”, até no crime; mais uma vai a júri por mandar matar o marido

Irá a júri popular no próximo dia 31 de maio, Antônia Consuelo Rodrigues Ramos, de 35 anos (foto), acusada de encomendar a morte do próprio marido, Francisco Osvaldo Ramos da Silva, mais conhecido como “Chico Ramos”.

O crime ocorreu no bairro Parque de Exposição, em 31 de outubro de 2014, em Picos, a cerca de 310 km de Teresina.

mulheres criminosas

O advogado de defesa Maycon Luz alega que ‘não existe’ nenhuma prova contra Antônia Rodrigues. “A expectativa é de absolvição. Nos autos não existe nenhuma prova que indique a sua participação. Não foram descobertos os executores do crime e nada leva a crer que a Antônia Consuelo teve alguma participação nele. Então a defesa está segura, está tranquila, esperando chegar o dia 31 para comprovar à sociedade picoense que ela é inocente”, disse.

No julgamento, marcado para o dia 31, serão ouvidas testemunhas: cinco pela acusação e cinco pela defesa. De acordo com as investigações, Francisco Osvaldo Ramos da Silva foi executado a tiros ao chegar em sua casa no bairro Parque de Exposição. (COM INFORMAÇÕES DO MEIO NORTE, COM EDIÇÃO BLOG)

Como é bom ter um presidente alfabetizado; finalmente, bons ventos…

Não sei de quem é a música ou mesmo quem cantava. Procurei no professor do Google, não encontrei. Mas foi o trecho dessa música que me lembrei quando vi Michel Temer no seu primeiro pronunciamento como presidente, por enquanto, interino.

Rapidamente passou pela minha cabeça um lamento por termos tido em 13 anos, como presidentes da república, um salafrário que só pensava em voto e resolvia tudo no gogó e uma anta que além de assassinar programas, projetos, ações e conquistas ainda assassinava a língua portuguesa a cada frase balbuciada.

Ver o novo presidente já assumindo cortando ministérios e falando com total domínio de temas caros para o país – e que por serem caros foram jogados para o tapete pela turma do gogó da mortadela – fez meu coração chorar ainda mais.

Quanto tempo perdemos com essas lástimas que “encantaram” tanta gente por tanto tempo?!?!.

Mas felizmente a música não deve ser essa deprê que ouvi há muito tempo. A música de hoje é de esperança e com versos ditos pelo próprio Temer para o enfrentamento da grave situação econômica: “não fale em crise, trabalhe”.

Trabalhemos, então,  com muita esperança e, finalmente, governado por um presidente alfabetizado.

Página 4 de 56« Primeira...23456...102030...Última »

ÚLTIMO VÍDEO

00:00:00
Uma boa política educacional é o caminho para um novo rumo

TOP EDITORIAS

          REDES SOCIAIS

          Informação com responsabilidade e opinião

          Todos os direitos reservados © 2011 - Gazeta da Ilha