São Luis, 30, de Maio de 2017

Vídeo! Luis Fernando e Brandão comentam sobre o Planeja

A região da sede do município de São José de Ribamar prestigiou em peso a primeira edição do Seminário Planeja, o cidadão decidindo, realizado na noite desta quinta-feira, dia 7, no restaurante Cabana do Mar. Mesmo com muita chuva, o espaço destinado a atender cerca de 400 pessoas ficou superlotado.

O Planeja é um evento organizado pela Comissão da Executiva Municipal do PSDB em São José de Ribamar e tem como objetivo coletar propostas, partindo da própria comunidade, para a melhoria da qualidade de vida da população ribamarense e em prol do desenvolvimento social e econômico da cidade nos próximos quatro anos.

Ao todo serão seis edições do Planeja em todas as regiões administrativas do município.

Palestrante no primeiro Planeja, o ex-prefeito Luis Fernando Silva explicou a metodologia do seminário e seus objetivos e lembrou que, em São José de Ribamar, a população já está acostumada a participar, com vez e voz, da construção dos rumos políticos e administrativos da cidade. No vídeo abaixo, o vice-governador também fala sobre o evento:

Vídeo! Na cara dura, jornalista detona Marco Aurélio

No programa Roda Viva desta semana, o jornalista José Neumanne Pinto (SBT) falou ao ministro Marco Aurélio (STF) tudo e mais um pouco que boa parte dos brasileiros gostariam de falar sobre o Supremo.

Confira um trecho do vídeo:

Atenção, meninas! Preparem-se para o Chocalipse…

Trata-se de um estraga prazer jamais visto na história da humanidade. O fenômeno, de fato, indica a escassez iminente do delicioso prazer: o chocolate.

Estima-se que em 2020 a demanda mundial de cacau ultrapasse a produção e o resultado é que as barras de chocolate deverão encarecer 60% transformando o produto em algo para poucos.

devorando-um-chocolate

A conta é simples: a demanda por cacau tem aumentado, principalmente em mercados emergentes como China e Índia, enquanto a oferta tende a diminuir, devido a uma combinação de fatores, como pestes que atacam plantações e as consequências negativas das mudanças climáticas globais.

Estima-se que em 2020 deverá haver um déficit de 1 milhão de toneladas de produto, o que encarecerá o chocolate.

Triste, não?

No Piauí, policiais militares e civis são bonificados por apreensão de armas

O vizinho estado do Piauí tem figurado à frente do Maranhão em diversas estatísticas na última década. Seja no IDH, seja em índices educacionais ou demais áreas, aquela piada que incluía a frase “o Maranhão só não perde para o Piauí” é coisa do passado.

E eis que na área da segurança aparece mais uma solução criativa, que deixa o Maranhão atrás nessa corrida: a bonificação de policiais civis e militares por apreensão de armas.

Cerca de 135 policiais civis e militares já receberam renda extra no mês março, de acordo com o número de armas de fogo que conseguiram apreender. O pagamento da bonificação foi feito de acordo com o trabalho realizado no mês de fevereiro.

armas apreendidas

Ao todo, desde a implantação do projeto, foi pago aos policiais (civis e militares) R$ 22.520,00. Segundo levantamento feito pela Secretaria de Segurança do Piauí, mais de 127 armas de fogo já foram apreendidas só nesse primeiro mês de bonificação.

E este é apenas o primeiro de uma série de outros incentivos planejados pela Secretaria da Segurança daquele estado para aumentar o número de armas de fogo apreendida e assim reduzir os índices de homicídios e roubos.

Alô, Maranhão! Por que não copiar essa ideia?

Perdeu, Dilma! Por aclamação, PMDB oficializa rompimento com o governo

O Diretório Nacional do PMDB decidiu nesta terça-feira (29), por aclamação, romper oficialmente com o governo da presidente Dilma Rousseff. Na reunião, a cúpula peemedebista também determinou que os seis ministros do partido e os filiados que ocupam outros postos no Executivo federal entreguem seus cargos.

O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, não participou da reunião que oficializou a ruptura com o governo. O encontro partidário foi realizado em um dos plenários de comissões da Câmara dos Deputados.

Comandada pelo primeiro vice-presidente do PMDB, senador Romero Jucá (PMDB-RR), a reunião durou menos de cinco minutos. Após consultar simbolicamente os integrantes do partido, Jucá decretou o resultado da votação.

“A partir de hoje, nessa reunião histórica para o PMDB, o PMDB se retira da base do governo da presidente Dilma Rousseff e ninguém no país está autorizado a exercer qualquer cargo federal em nome do PMDB”, enfatizou.

dilma-óculos

A decisão do PMDB aumenta a crise política do governo e é vista como fator importante no processo de impeachment de Dilma. Há a expectativa de que, diante da saída do principal sócio do PT no governo federal, outros partidos da base aliada também desembarquem da gestão petista.

Atualmente, o PMDB detém a maior bancada na Câmara, com 68 deputados federais. O apoio ao governo, porém, nunca foi unânime dentro da sigla e as críticas se intensificaram com a crise econômica e a deflagração do processo de afastamento da presidente da República.

Na reunião desta terça, os peemedebistas decidiram que todos os seis ministros da legenda terão que deixar os cargos. Quem descumprir a medida poderá sofrer sanções. Nesta segunda (28), o então ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves, sétimo ministro da legenda, entregou o cargo à presidente Dilma.

O vice-presidente da República, Michel Temer, não compareceu à reunião, sob o argumento de que não desejava “influenciar” a decisão. No entanto, ele teve participação ativa na mobilização pelo desembarque do partido e passou toda a segunda-feira em reuniões com parlamentares e ministros do PMDB, em busca de uma decisão “unânime”. (DO G1, COM EDIÇÃO)

Brasil. Vende-se! Por favor tratar com Dilma Rousseff. Corretor: Lula

O PMDB desembarca do governo nesta terça. E a ainda presidente Dilma Rousseff teve uma ideia para tentar se manter no cargo, hoje seu único plano estratégico: lotear o Brasil. É, não estou brincando, não.

Segundo informa a Folha nesta segunda, a, digamos, estratégia foi definida na noite deste domingo pelo comando político do Planalto. Com o PMDB fora do governo, a presidente teria à sua disposição ao menos 500 cargos.

E o que fazer com eles? Ora, pô-los à venda? Está lançado o Pregão do Dilmão: “Quem quer a Funasa, aquela fundação que deveria cuidar da saúde dos brasileiros, mas que será posta a serviço da saúde de Dilma?”. Aí um ou outro podem gritar: “Eeeuuu!!!”. E tome a Funasa, desde que o partido contemplado vote contra a instalação do processo de impeachment. Pode acabar nas mãos do nanico PTN, que tem apenas dez deputados.

Mas que Funasa o quê! O próprio Ministério da Saúde pode ficar dando sopa. E lá vai Dilma com o martelinho na mão: “Quantos votos vocês me dão por este ministério com orçamento bilionário? Vocês sabem que esse negócio de lidar com mosquitos e mosquitas é papo furado. Estou entregando mesmo é uma sinecura. Quem quer?”.

O PSD de Gilberto Kassab virou noiva das mais cobiçadas, com seus 32 deputados. O problema é que, tudo indica, poucos estariam dispostos a embarcar numa canoa que há muito é dada por todos como furada. Um deputado do partido, Rogério Rosso (DF), presidente da Comissão do Impeachment, é considerado um voto certo em favor da abertura do processo.

Aliás, esse é outro fator que levou o governo a tomar a medida extrema de leiloar o país. Dilma considera certa a sua derrota na comissão. Então tenta impedir a todo custo que os defensores do impeachment conquistem os 342 votos. E que se note: de fato, o governo não precisa dos tais 172. Basta que o outro lado não conquiste os dois terços.

Qualquer ausência à votação já pode valer uma diretoria de estatal, por exemplo. A isso Dilma reduziu o Brasil. Nada menos de 25 partidos estarão presentes à sessão que vai definir o destino da presidente. Os quatro partidos oficialmente de oposição somam apenas 99 votos: PSDB (53), DEM (21), SD (15) e PPS (10). Caso se juntem os 34 do PSB, que migrou oficialmente para a oposição, chega-se a 124.

loteamento_de_cargos_1

O impeachment, que é dado como certo por nove entre dez observadores, será uma obra compartilhada, pois, com partidos da base.

Vai dar certo?

Dilma será bem-sucedida na tentativa de leiloar o Brasil? Não creio, não. E a razão é simples. Parece que novas pancadas vêm por aí na Lava Jato. O país continua parado, e os agentes econômicos decidiram que, definitivamente, com Dilma, não há solução. A crise econômica e a crise política permanente podem empurrar o país para o esgarçamento social. Nenhum povo é de ferro, certo?

Há mais: ainda que essa denúncia não conquistasse os 342 votos, o resultado seria amplamente majoritário em favor do impeachment. E aí está dada a ingovernabilidade. Não se esqueçam de que as escabrosidades contadas por Delcídio do Amaral estão fora da denúncia em curso. Mas poderão integrar uma outra.

E há o lado pragmático, não? Se Dilma sobrevivesse, seria a certeza da crise permanente, com o risco do caos social — sem contar, meus caros, que a votação será aberta. Um eventual governo Michel Temer representa ao menos a chance de alguma estabilidade. Fazendo uma ironia, diria que não se deve desconfiar do senso de sobrevivência da fisiologia. Com a decisão de fazer o “Pregão do Dilmão”, a presidente desce um pouquinho mais a ladeira. (DO BLOG DO REINALDO AZEVEDO, COM TÍTULO E ILUSTRAÇÃO DO BLOG)

Página 10 de 56« Primeira...89101112...203040...Última »

ÚLTIMO VÍDEO

00:00:00
Uma boa política educacional é o caminho para um novo rumo

TOP EDITORIAS

          REDES SOCIAIS

          Informação com responsabilidade e opinião

          Todos os direitos reservados © 2011 - Gazeta da Ilha