São Luis, 14, de Fevereiro de 2016

Macaco invade bar, toma todas e ameaça moradores com peixeira

Um macaco-prego tocou o terror após tomar umas num bar no Sertão paraibano, a 320 km de João Pessoa.

Segundo moradores, ele invadiu o bar, tomou resto de bebidas que havia nos copos, pegou uma peixeira e subiu no telhado do estabelecimento. O Corpo de Bombeiros foi acionado para conter o animal.

O macaco vivia nas proximidades do bar e era conhecido pelos funcionários. De acordo com o tenente-coronel Saulo Laurentino, comandante do Corpo de Bombeiros em Patos, no momento em que os bombeiros chegaram ao bar, o animal estava agitado e não queria que nenhum homem chegasse perto dele. Veja o vídeo:

Deus Tá Vendo! Cinco pastores são presos por vendas suspeitas de aeronaves

venda de aeronaves

A Delegacia de Polícia de Veranópolis, no Rio Grande do Sul, deflagrou na quarta-feira a Operação Deus Tá Vendo, em três Estados.

De acordo com informações da Polícia Civil do RS, a ação prendeu cinco pastores evangélicos ligados a Assembleia de Deus em Itajaí (SC), Ponta Grossa (PR) e São Gonçalo (RJ), por fraude em venda de veículos.

Segundo o delegado Alvaro Luiz Pacheco Becker, da 2ª DP de Bento Gonçalves (RS), os presos atuavam em associação criminosa, vendendo os veículos por preços abaixo do valor de mercado. Eles alegavam que a Igreja havia recebido os automóveis por meio de uma doação da Receita Federal, por isso poderiam vendê-los por preços menores.

O valor aproximado do golpe gira em torno de R$ 1,2 milhão, tendo mais de 40 vítimas só na cidade de Veranópolis.

Caso Pacovan: MP quer suspender liminar que liberou o empresário da prisão

pacovanA procuradora-geral de justiça, Regina Lúcia de Almeida Rocha, interpôs, em 4 de fevereiro, mandado de segurança, com pedido de liminar, para tornar sem efeito a ordem de habeas corpus, do desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho, que, na qualidade de plantonista, concedeu, no domingo, 31 de janeiro, liberdade ao acusado Josival Cavalcante da Silva, conhecido como Pacovan.

Pacovan foi denunciado pelo Ministério Público do Maranhão, ao lado de outros acusados, e estava cumprindo prisão preventiva, em razão de diversos crimes relacionados à prática de agiotagem no estado, incluindo corrupção e desvios de recursos públicos.

Josival Cavalcante da Silva seria o líder de uma organização criminosa que atua na prática de agiotagem no Maranhão. O acusado estava preso por ordem da Justiça do município de Bacabal, que acolheu a denúncia do MPMA.

“Ao determinar, sem justificativa, a liberdade do acusado, a decisão causou relevante abalo à ordem pública, em virtude da elevada periculosidade do mesmo, além de prejudicar a conveniência da instrução processual”, ressaltou a procuradora-geral de justiça.

Ana do Gás ostenta presença na abertura dos trabalhos legislativos

ana do gás ostntação na alMuito provavelmente orientada pela própria, a assessoria da deputada Ana do Gás (na foto) encaminhou release à imprensa com o seguinte título: “Deputada Ana prestigia abertura dos trabalhos legislativos”.

Ora bolas, e não era para a deputada prestigiar? Na verdade, não exatamente! Como deputada, ela tem é a obrigação de participar dos trabalhos de abertura do legislativo, não na condição preciosa de prestigiadora.

Quem prestigia, em tese, é quem não faz parte da Assembleia, como o governador do estado, por exemplo, que deve comparecer nas sessões solenes a cada reinício de trabalhos na condição de prestigiar o poder legislativo, como fez o governador Flávio Dino.

Mas com permissão do trocadilho, parece que a deputada se acha com tanto gás, mas com tanto gás mesmo, que confunde obrigação com ostentação.

Atenção, prefeitos e pupilos: cuidado com a propaganda antecipada no Carnaval!

propagandaO Carnaval está chegando e muitos políticos já estão ouriçados para “aparecerem” nas festas promovidas e patrocinadas pelas gestões municipais. E em ano de eleição, a necessidade da aparição como bom festeiro e bom organizador de bailes e folias só aumenta.

Mas atenção: o Ministério Público está de olho!

Prefeitos que concorrerão à reeleição ou mesmo seus “pupilos”, possíveis candidatos a sucessores, deverão ter muita cautela na hora de ter seus nomes divulgados nesses eventos do período.

O MP recomenda que os gestores e seus “pupilos” se abstenham de realizar qualquer promoção pessoal mediante exposição de nomes, imagens e voz por meio de faixas, cartazes, fotografias, vídeos e gravações.

O descumprimento destas proibições pode motivar pedido de condenação pela prática de propaganda eleitoral antecipada e aplicação de multa no valor de R$ 5 mil a R$ 25 mil, conforme estabelece o artigo 36, da Lei nº 9.504/97.

Mas além da recomendação para evitar prática de propaganda eleitoral antecipada ou ações que possam ferir o princípio da impessoalidade, previsto pela Constituição Federal e pelo artigo 73 da Lei Federal nº 9.504/97, os gestores ou pupilos devem atentar pra outro risco: o patrocínio de algumas festinhas.

De acordo com o MP, os políticos não poderão distribuir gratuitamente bens, valores ou benefícios à população, bem como de executarem programas sociais por meio de entidades que estejam aos mesmos vinculadas ou que estejam comprometidas com possível candidato beneficiário.

A inobservância das proibições poderá motivar Representação pelo Ministério Público contra os responsáveis pelo descumprimento, com pedido de condenação e aplicação de multa no valor de R$ 5.320,00 a R$ 106.410,00, como reza o artigo 42, da Resolução 23.457/2015 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Vídeo mostra a chegada do suposto “taradão” Ribamar Alves na sede da SSP

Mais detalhes aqui…

Página 1 de 4012345...102030...Última »

ÚLTIMO VÍDEO

00:00:00
Macaco invade bar, toma todas e ameaça moradores com peixeira

REDES SOCIAIS

Informação com responsabilidade e opinião

Todos os direitos reservados © 2011 - Gazeta da Ilha